Explorando os Alimentos na Pandemia!

      Nenhum comentário em Explorando os Alimentos na Pandemia!

Neste texto tive a felicidade de ter a companhia de uma amiga de trabalho, a Nutricionista Tais Pereira, que acrescentou e enriqueceu o texto com o seu ponto de vista e informações complementares. Ao final do texto ela deixou os contatos de trabalho para quem quiser falar com ela.

Em tempos onde a pandemia do COVID19 deixou milhares de pessoas em casa de quarentena, eu fiquei observando o comportamento de algumas pessoas próximas e de pessoas nos supermercados, enquanto estava fazendo compras.

Eu me questionei o porquê as pessoas não aproveitam os alimentos em sua totalidade, principalmente as pessoas com poder aquisitivo mais alto, que tem mais esclarecimento e discernimento sobre muitos assuntos.

Mas a alimentação ainda continua a ter toneladas de produtos sendo descartados, mas que poderiam estar nas mesas de muitos brasileiros e além de saciar a fome estar suplementando essas pessoas com vitaminas e minerais.

Em algumas cidades já não é fácil encontrar alimentos “in natura” ou melhor explicando, da forma como encontramos no campo, pois, o volume que algumas folhagens e talos costumam ter faz com que encareça o frete e diminua a quantidade de produtos transportados a cada frete.

Mas devemos ter em mente que produtos como cenoura, beterraba, pepino, batata e melancia pode nos oferecer mais do que temos consumido.

Pode estar até um pouco ultrapassado e batido, mas com a pandemia do COVID19 muitos restaurantes e instituições estão fazendo refeições para doarem para pessoas carentes e instituições de caridade e na correria do dia a dia muitas não se lembram ou talvez não saibam mesmo dos benefícios que outras partes de frutas, verduras e legumes podem ter.

Abaixo listarei alguns alimentos que se enquadram nesta categoria:

Folhas da cenoura: As folhas das cenouras têm motivos de sobra para não irem parar no lixo. Isso porque essa parte verde é rica em fibras, além de ser também fonte de proteínas, ferro, magnésio, zinco, vitamina K, vitamina C e betacaroteno, que é um poderoso antioxidante.

Quando estão frescas, as folhas são crocantes, servindo como um ótimo ingrediente para compor saladas. As folhas também funcionam como tempero e se saem muito bem como substitutas de uma salsa ou tomilho, por exemplo. Além das saladas e temperos ainda há a possibilidade de incorporá-la em sucos e farofas, dando maior versatilidade aos pratos criados.

Folhas e talos de brócolis e couve-flor: Os talos e as folhas dos brócolis e da couve-flor, por exemplo, são ricos em antioxidantes, que combatem os radicais livres, e em ácido fólico, essencial para a síntese das hemácias e para o desenvolvimento do feto. Em vez de jogar essas partes no lixo, você pode fazê-las salteadas ou adicioná-las a sopas, caldos, tortas salgadas e saladas.

Parte branca de melancia: Sim, a parte branca de melancia, que faz parte da casca e geralmente vai para o lixo, é comestível e faz bem à saúde. Ela pode ser consumida em forma de suco, doce e até mesmo picles. Por ser rica em citrulina, essa parte da fruta promove um efeito de dilatação das artérias, melhorando a circulação sanguínea. Em consequência, ela pode ajudar a reduzir a hipertensão e até mesmo a melhorar o desempenho sexual dos homens ao favorecer a ereção.

Casca de pepino: Além de ser comestível, a casca desse vegetal é especialmente rica em vitamina K, que participa da coagulação sanguínea e é importante para a saúde dos ossos. Desde que estejam bem lavadas, você pode consumir as fatias de pepino com a casca, seja em saladas, smoothies ou sucos.

Casca e fibras da laranja: A casca e as fibras da laranja (aquela parte branca) contêm pectina, que ajudam a prolongar a sensação de saciedade. A parte branca, especificamente, é rica em hesperidina, um flavonoide que está associado à diminuição dos níveis de colesterol no sangue, à redução da pressão arterial e ao combate às inflamações. A forma mais fácil de consumir as fibras é não as remover ao consumir a fruta. Já no caso da casca, você pode utilizá-la ralada como condimento de bolos, tortas e molhos.

Folhas externas da cebola: Elas podem até parecer inúteis, mas saiba que as folhas da camada mais externas da cebola são ricas em um antioxidante chamado quercetina, que ajuda a reduzir a pressão arterial. Para utilizá-las, você pode congelar algumas folhas até ter uma quantidade suficiente para fazer um caldo de vegetais ou, então, adicioná-las às sopas para dar um sabor a mais.

Folhas de beterraba: Assim como acontece com a cenoura, pode ser mais difícil encontrar beterrabas ainda com as folhas. Porém, se você tiver essa sorte, aproveite-as! Essas folhas são ricas em cálcio, vitamina A e vitamina C, além de terem mais ferro do que a mesma quantidade de folhas de espinafre. Para aproveitar as folhas da beterraba, você pode picá-las e salteá-las com um pouco de alho moído e azeite de oliva.

Casca da Batata: A casca de uma batata carrega nutrientes como ferro, cálcio, potássio, magnésio, vitamina B6 e vitamina C em grandes quantidades. Por exemplo, 100 gramas de casca de batata contêm sete vezes mais cálcio e 17 vezes mais ferro do que a mesma quantidade da batata em si. E vale lembrar que a casca da batata doce é repleta de uma quantidade significativa do betacaroteno, que se converte em vitamina A durante a digestão. A vitamina A é essencial para a saúde celular e a regulação do sistema imune, e é extremamente útil na manutenção da função do órgão.

Assim como citamos alguns exemplos, ainda poderíamos falar da maçã que possui a casca rica em vitamina c, fibras, potássio e vitamina K, a banana que possui mais potássio e fibras na casca do que na própria fruta, O abacaxi que possui alta concentração de Bromelina em sua casca que é muito recomendado para reduzir a inflamação e m seios e nariz. E serve também como amaciante de carnes mais duras.

Atualmente temos um grande acesso as mídias sociais, e consultas ao google, restaurantes mais requintados tem utilizados esses “subprodutos” para agregar sabor as suas criações e reduzindo o custo dos seus pratos para lucrarem mais.

O ponto de vista aqui é o uso desses ingredientes como forma de melhorar a alimentação do Brasileiro e de certa forma não ter que utilizar produtos fora da estação, que impacta diretamente no orçamento doméstico.

Muito Obrigado e um Forte Abraço

Até a próxima!

Eng. Rafael RS // Tais R Pereira – Nutricionista – CRN-3: 29.582 – taisnutricionista@hotmail.com – Facebook – Clinicas mais bella

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *