Terminação Intensiva puxa qualidade da carne para Pará e Tocantins

Terminação intensiva puxa qualidade da carne em fazendas do Pará e Tocantins

Nesta quarta, dia 07, no quadro Giro pelo Brasil, o gerente regional de originação da indústria para os estados do Pará e Tocantins, Rodrigo Fagundes, mostrou ao Brasil exemplos do desenvolvimento da pecuária de corte regional.

De acordo com o profissional, investimentos em confinamento e demais sistemas de intensificação da engorda subiram a régua da qualidade de carne produzida pelas fazendas destes dois estados. “A gente nota que aqui nos estados do Pará e Tocantins estão crescendo na questão da nutrição animal e isso puxa várias coisas juntas, não só a qualidade dos animais, mas também impacta diretamente a produtividade do produtor de forma positiva porque ele acelera a saída dos animais, o animais saem mais jovens, ele ganha uma rotatividade maior na fazenda dele, então ele ganha no giro”, aprovou Fagundes.

Entre as propriedades destacadas no programa de hoje esteve a Fazenda Manah, do pecuarista Edenílson Bocchi, localizada em Santana do Araguaia, no Pará. Além de lotes de alta qualidade – como o que disputa a eleição para o melhor deste mês de outubro – a média de Farol da Qualidade da propriedade é de 40% de animais de padrão desejável (Verde) na matriz do Farol da Qualidade. Um dos diferenciais da fazenda está na integração da pecuária com a lavoura e a terminação em confinamento, cuja capacidade estática aumentando de 1.500 cabeças por ano para 6 mil cabeças.

Outro exemplo apresentado no programa veio de Cumaru do Norte, também no Pará. É a Fazenda Barra do Pará, do pecuarista Hélder da Costa Marquez, que recentemente abateu em Redenção-PA uma boiada que marcou 74% Verde no Farol da Qualidade.

Ainda no mesmo estado, a Fazenda Rosinha, localizada em Itupiranga-PA, propriedade do pecuarista Nivaldo da Silva Araújo, abateu há alguns dias em Marabá-PA um lote de novilhas em que 77% dos animais ultrapassaram as 16@ de peso.

Já no estado do Tocantins, no município de Ipueiras, a Fazenda Surubim, do pecuarista José Eduardo Guimarães Mota, que tem abatido na unidade de Araguaína-TO boiadas meio-sangue Angus e o peso médio dos animais da propriedade chega às 20@ com média de Farol da Qualidade 50% Verde. A Fazenda Surubim integra o projeto da AGROJEM, um dos maiores projetos de confinamento em desenvolvimento no estado do Tocantins.

“Queria dizer a todos que estão investindo nesses projetos de qualidade que hoje nas unidades do Pará nós temos os protocolos de bonificação por qualidade, que é o caso do Protocolo Sinal Verde. Está aberto o balcão a quem quiser falar, entender e negociar. Esses protocolos são interessantes, agregam valor na arroba do boi. Quem quiser conhecer mais, todas as unidades nossas estão de portas abertas”, complementou.

Confira os registros das fazendas e a entrevista com Rodrigo Fagundes no vídeo abaixo:

Fonte: Giro Boi

Deixe uma resposta