Produção de Grãos tem um grande espaço em Catanduva

      Nenhum comentário em Produção de Grãos tem um grande espaço em Catanduva

Uma área que corresponde a oito mil campos de futebol – é esse o espaço destinado para a produção de grãos na região de Catanduva. São mais de oito mil hectares voltados para esses alimentos. Só no ano passado, foram colhidas 768 mil sacas de 60 quilos, conforme aponta o Instituto de Economia Agrícola (IEA).

O milho sai em disparado com mais de cinco mil hectares plantados, o que resulta em 585 mil sacas de 60 quilos em 2017. Na sequência aparece a soja que tem uma área de produção de 1,5 mil hectares, o que em produto chegou a 74 mil sacas só no ano passado. Em terceiro fica o milho safrinha, com 1,04 mil hectares plantados, resultando em 95 mil sacas de 60 quilos. O feijão de inverno irrigado assume 100 hectares (3.500 sacas), o milho irrigado 60 hectares (6.400 sacas) e o café 48 hectares com produção de 1.311 sacas.

Em menor número está o feijão das águas, em 40 hectares plantados na região (1.000 sacas), seguido do feijão da seca (20 hectares) e do arroz de várzea (15 hectares). O feijão de inverno que não conta com irrigação tem 10 hectares, ainda conforme aponta o estudo do ano passado.

Se o levantamento a nível nacional se concretizar, Catanduva terá uma produção ainda mais significativa na safra 2018/2019. A informação é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e engloba o primeiro levantamento de safra do período. A expectativa é de 238 milhões de toneladas de grãos em todo território brasileiro.

Caso a estimativa se concretize, o aumento será de 4,7% no comparativo com a safra anterior. As projeções mostram ainda que a soja pode chegar a 119,4 milhões de toneladas e que o milho deve alcançar 91,1 milhões de toneladas.

A Conab ressalta que a expectativa dos produtores de milho é de normalização das chuvas para a temporada. A avaliação é também de que o mercado está “promissor” diante da demanda da China, do dólar e da fabricação de etanol a partir de milho. O mercado interno também tem sido muito demandado pelos produtores de proteína animal, já que o grão é usado como ração.

As previsões para outras culturas também são positivas e entre as que vão apresentar crescimento são algodão, amendoim, feijão e girassol. Com o aumento da produção, a expectativa é de um leve aumento na área plantada total no país, um avanço entre 0,2% e 2,3%, o que deve deixar a área produtiva entre 61,9 milhões de hectares e 63,1 milhões de hectares.

Fonte: O Regional

Deixe uma resposta