Peste Suína Africana – Observações

      Nenhum comentário em Peste Suína Africana – Observações

Não é um veterinário – O que você está prestes a ler são algumas observações do que analisamos.

A Rússia recebeu a Peste Suína Africana (PSA) em meados dos anos 2000. Tem lidado com isso há mais de dez anos. Ainda está lá, ainda há interrupções e paira sobre a indústria. Temos feito negócios na Rússia desde 2006, muitas delas são observações em primeira mão.

A maioria das fazendas comerciais russas tem instalações para biossegurança que estão em níveis que ultrapassam a maior parte do mundo. Esses incluem:

  • ·         Geralmente duas instalações cercadas.
  • ·         Entrada de portão controlado.
  • ·         Guardas de segurança em tempo integral, 24 horas por dia.
  • ·         Alguns chuveiros duplos, chuveiros e, em seguida, novamente chuveiro antes da entrada para celeiros.
  • ·         Mínimo de 2 horas de inatividade para celeiros.
  • ·         Nenhum alimento trazido para a fazenda pelos empregados. Alimentos são preparados pela empresa e não serve carne suína
  • ·         Quase toda a alimentação é granel e peletizada a partir de fábricas de ração próprias.
  • ·         Instalações de lavagem de pneus na entrada do local da fazenda.
  • ·         Grande base de terra que tem fazendas não muito próximas umas das outras.
  • ·         Muitos suínos abatidos em suas próprias instalações.
  • ·         Praticamente nenhum pequeno comércio de porcos –
  • ·         Todos os suínos comerciais criados em confinamento interno.

Apesar de todos esses protocolos e esforços, ainda há rupturas de peste suína africana na Rússia. Você pode minimizá-lo, mas até agora tem sido impossível eliminar.

Na Rússia, observamos:

A PSA  levou à consolidação da indústria suína. Operações maiores com vários produtores foram capazes de assumir o risco de um intervalo. Os bancos estão cansados das operações de um proprietário e de sua capacidade de resistir a todos os rebanhos mortos e de um mínimo de 6 meses de celeiro estarem vazios antes do repovoamento.

Tem havido muita conversa sobre a Rússia se tornar auto-suficiente em suínos. Às vezes, não temos certeza do que isso significa, mas observamos a expansão da indústria da Rússia, apesar dos lucros de mais de US$ 50 por cabeça nos últimos anos terem sido atrasados pela PSA e seu risco.

Na Ucrânia, por exemplo, que obteve o PSA recentemente, 15-20% de seu rebanho diminuiu devido à peste e às implicações econômicas da doença, que incluem; banqueiros, doença em si e surto de porcos no mercado.

Na Rússia, muitas novas regras em matéria de biossegurança e segurança alimentar pressionaram os pequenos produtores e, em algumas áreas, foram eliminados. Isso também favoreceu a consolidação.

Os suínos mortos da PSA na Rússia nos últimos dez anos são estimados em 2-3 milhões. Ao mesmo tempo, provavelmente 20-30 milhões de porcos morreram de PRRS em todo país. A principal ameaça de PSA é todas as implicações do mesmo, devido ao seu status como uma doença reportável e toda a porcaria que vem com isso.

PSA na China

Em nossa opinião, a estrutura da indústria chinesa dificultará muito a eliminação da PSA.

Algumas razões:

  • ·         Mais de 7.000 plantas de abate.
  • ·         Uma grande quantidade de indústrias utiliza ensacados e reutiliza sacos.
  • ·         O comércio de porcos – 10 de milhões de porcos pequenos vendidos e movimentados
  • ·         Falta de lavagem de caminhões-reboques
  • ·         Mais de 7 milhões de matrizes  de quintal e fora da produção. Esperamos que as regras diminuam rapidamente essas operações.
  • ·         Mobilidade de pessoas e com isso a carne suína que eles comem que podem transportar PSA – Carros, autoestradas, trens rápidos, aviões etc. Movimento global de pessoas.

A compensação do governo chinês de US $ 170 por cabeça para a PSA deve ser suficiente. Na semana passada, o governo chinês anunciou que seria uma ofensa criminal por atividades ilegais relacionadas à PSA.

Com mais de 400 milhões de porcos em estoque, as implicações da PSA na China ainda não são conhecidas. Acreditamos que os níveis de abate permaneçam altos, pois há liquidação em andamento. A chave é seguir o preço do mercado de suínos da China. Será uma indicação de suprimento. Até agora, o peso vivo é de cerca de 14 RMB / kg – (92 ? US / lb.). O preço de mercado sempre encontra seu lugar ao longo do tempo.

Fonte:  Suinocultura Industrial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *