Pesquisadoras desenvolvem pão com ingrediente chocante

Em trabalho de conclusão de curso, engenheiras elaboraram o alimento com farinha de barata.

Engenheiras de alimentos da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), no Rio Grande do Sul, criaram um pão que utiliza baratas como ingrediente. Por ser um animal com maior fonte proteica do que a carne bovina, as pesquisadoras selecionaram o inseto para testá-lo como comida. “Queríamos fazer algo diferente, usar uma matéria-prima com alto teor de proteína”, disse uma das estudiosas, Andressa Jantzen.

Para produção do pão, Andressa e a também engenheira de alimentos Lauren Menegon usaram 90% de farinha de trigo comum e 10% de farinha de barata desidratada na receita tradicional. Como resultado, observaram um aumento de 133% no teor de proteína do pão e uma redução de 68% da gordura na nutrição.

As baratas utilizadas são as cinéreas (Nauphoeta cinérea). Diferentemente das comuns, que vivem em esgotos (Periplaneta americana), esses insetos são criados em cativeiro e podem ser consumidos por seres humanos.

As pesquisadoras adquiriram as baratas em um criadouro em Betim-MG, local que tem certificação do Ministério da Agricultura para venda dos insetos, porém voltada apenas para consumo animal. Como se trata apenas de uma pesquisa, esses pães não estão disponíveis para distribuição no comércio, pois o consumo da espécie por humanos ainda não é autorizado nem regulamentado pela Anvisa.

Após a conclusão de sucesso da pesquisa pelas engenheiras, Andressa e Lauren iniciaram testes com outros alimentos, como bolos e barras de cereais, porém ainda não fizeram análises científicas.

 

Deixe uma resposta