Eu nasci para vender!?

      Nenhum comentário em Eu nasci para vender!?
Eu nasci para vender!?

Esta é uma questão que todos se fazem, será que eu o vendedor tem que nascer com essa habilidade ou é possível se desenvolver ao longo da vida?
Eu posso dizer que já passei por essa questão de me perguntar se eu realmente poderia ser vendedor logo após terminar a faculdade de Engenharia de Alimentos. Por mais que na adolescência eu tenha trabalhado com vendas de roupas, calçados e propagandas para um jornal local da minha cidade, quando fiz a transição da gerência de fábricas para a gerência de projetos e vendas, passei por esse dilema de como realizar a venda utilizando os conhecimentos que eu havia adquirido na faculdade.

Outro ponto fundamental foi o fato de pensar que trabalhando como vendedor eu estaria me rebaixando ao que eu havia formado constantemente eu me pegava pensando, o porquê eu havia feito essa escolha e se eu conseguiria trabalhar de forma a me satisfazer e ao mesmo tempo por em prática tudo o que eu aprendi na faculdade.

O ano de 2008 foi longo e sem prosperar, pensei em desistir várias vezes, nessa hora contei com o apoio da minha esposa que sempre me incentivou e me dizia para ter calma que no momento certo as coisas aconteceriam. Eu sou uma pessoa muito ansiosa e sempre quero tudo para ontem e o fato de ter que montar uma carteira de cliente levava muito tempo e outro ponto importante que não basta formar uma carteira era necessário conquistar a confiança desse cliente.

E resumindo a história acabei vendendo um equipamento de R$ 60.000,00 aos cinquentas minutos do segundo tempo. Em primeiro momento não fiquei feliz, continuava pensando em desistir e sair da empresa até que fiz uma entrevista de emprego e na conversa com a psicóloga ela me disse que eu tinha o perfil para vendas, mas que era preciso trabalhar um pouco mais o meu lado comunicativo e desbravador que assim que eu melhorasse esses pontos eu iria ter um melhor resultado.

Acabou que ela não me contratou para a vaga da indústria na qual eu havia me candidatado e ainda por cima disse que tinha três vagas para vendas e que seu eu quisesse era só falar com ela.Como eu já havia começado um trabalho na empresa que eu estava eu voltei refiz meus programas de viagem e comecei 2009 a todo vapor, viajando bastante, me organizando com os meus contatos para não deixar de retornar ninguém e em 2009 dei um salto gigante nas vendas chegando a vender na casa de R$ 1.800.000,00.

O fato é para ser vendedor não é necessário nascer com o “Dom” é necessário ter foco e determinação, nos anos de 2010 e 2011 fui promovido para Supervisor de Vendas e comecei a treinar uma equipe, como é um produto difícil nesses dois anos passaram mais de 50 pessoas pela empresa, o triste que 95% dessas pessoas desistiram e os 5% que toparam o desafio hoje estão em bons empregos e até com empresas próprias.
Estamos passando por tempos de crise e para que se possa enfrentar de frente e sem medo é necessário ter foco e determinação. Não importa se você é vendedor, engenheiro, médico ou empreendedor, pense que sempre você irá vender alguma coisa, seja ele um produto, o seu próprio serviço ou o seu tempo para a empresa na qual você trabalha, seja sempre honesto e realize o seu trabalho da forma mais correta possível.
Fica um pensamento do meu Bisavô, que tinha uma indústria de colchões de palha, e sempre que vou começar um novo projeto eu me lembro dele dizendo:

– Perfeito, é bonito sem defeito;

No mês de Dezembro o Multi empreendedor Flávio Augusto da Silva em seu GVCast entrevistou dois dos melhores vendedores que ele teve ao longo da caminhada que ele teve com a Wise up, vou deixar o link da página para que vocês possam baixar e ouvir algumas das estórias verídicas porém engraçadas na qual eles passaram.

GV Cast#18

Deixe uma resposta