Como é feita a ração de cachorros e gatos?

      Nenhum comentário em Como é feita a ração de cachorros e gatos?

Escutamos sempre sobre alimentação equilibrada e como escolher o tipo de ração ideal para cada animal pode resultar diretamente em sua saúde. Pensar nisso, você já se perguntou como são feitas as rações que damos aos nossos pets?

Do que elas são feitas, como são feitas, o que precisa procurar ou evitar na composição de uma ração? Nós ficamos curiosos sobre isso também!

Saiba mais como é feita a ração dos pets!

Como surgiu?

A primeira ração surgiu em Londres, por volta de 1890. Foi pensada por James Spratt, que inventou a primeira forma de ração: um biscoito. Era voltada para os cachorros e o sucesso logo o fez pensar em expandir a fabricação.

A primeira ração em lata veio em 1922, da marca Ken-L Ration. A possibilidade de poder comprar grandes quantidades e armazenar, sem necessidade de preparo, levou o sucesso das rações em lata. As fórmulas secas foram se desenvolvendo nessa época.

Com a Segunda Guerra Mundial, a carne e o metal se tornaram mais escassos e assim veio a necessidade de aprimorar o processo e veio a ração seca. E apenas depois dos anos de a 1970 que as rações se tornaram específicas para cães ou gatos, respeitando o organismo de cada um.

Ingredientes da ração

Para atender as necessidades de cães e gatos, em um equilíbrio nutricional adequado para sua alimentação, são utilizados vários ingredientes. O tipo de matéria prima pode variar de acordo com o tipo de ração. As rações secas possuem mais cereais para atingir a consistência desejada, e já as úmidas, contém mais amido e gelatinas.

Em um geral, as substâncias utilizadas são de origem de carnes como, peixes, carne vermelha, cereais, frutas, trigo, arroz ou soja, farinha de ossos e outros órgãos de animais, batata, raízes de verduras, milho, linhaça, feijão e pode conter também aditivos de vitaminas.

Como é feita

A primeira etapa é a moagem, onde os ingredientes são reduzidos a partículas. Depois desse processo, vem a mistura, que é muito importante para que os nutrientes sejam todos aproveitados de forma homogênea. É durante a mistura que são adicionados os corantes, palatabilizantes, e quando a ração for úmida, os líquidos.

Depois a ração pode ser peletizada ou passar pelo processo de extrusão. Essas etapas definem o tamanho dos grãos, para que não fiquem nem pequenos demais, nem grande demais, sendo adequados para o porte e idade do animal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *