Chuvas continuam a afetar grãos nos EUA

      Nenhum comentário em Chuvas continuam a afetar grãos nos EUA

Se há dúvidas se o clima pode trazer problemas para os cafeicultores no Brasil, a dor de cabeça já é uma certeza para os produtores de grãos nos Estados Unidos. Lá, São Pedro tem feito as preocupações com o tamanho das perdas na safra 2019/20 aumentarem.

O excesso de chuvas no plantio e a continuidade das precipitações durante a fase de germinação das lavouras colocam em xeque as estimativas do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA). O órgão pode ter sido muito otimista no cálculo da safra 2019/20. A previsão é de 347,5 milhões de toneladas de milho na safra que está sendo plantada, queda de 5% ante o ciclo anterior. Para a soja, a projeção é de 112,9 milhões de toneladas, uma retração de quase 10%.

Mesmo com o fim da janela ideal e, portanto, do plantio com seguro nos EUA, os trabalhos de semeadura de grãos seguiram no país. Muitos agricultores contam com subsídios prometidos pelo governo Donald Trump, mas ainda sem detalhes de como eles serão fornecidos.

Cálculos do agrometeorologista da Rural Clima, Marco Antonio dos Santos, apontam que algo entre 35% a 40% da área de soja foi semeada nos EUA fora da janela climática ideal. Mesmo com uma área maior, a produtividade tende a cair.

Na semana passada, o USDA divulgou uma área semeada com soja de 32,4 milhões de hectares, abaixo da projeção de analistas, que apostavam em 35,2 milhões de hectares. Para o milho, o órgão reportou 35,21 milhões de hectares, 3% acima da safra passada. Em agosto, o USDA deve divulgar novo relatório com ajustes das extensões semeadas com grãos.

Para os próximos 15 dias, os modelos climáticos apontam para chuva no Meio-Oeste americano, que podem resultar em acumulado de até 80 milímetros. “Isso não é nada favorável porque o solo da região já está saturado e a baixa luminosidade dificulta a germinação e desenvolvimento das lavouras”, disse Ludmila Camparotto, também da Rural Clima.

Segundo análise climática diária divulgada pela agência DTN, com sede em Minnesota, até a próxima semana, as condições estão mais favoráveis para o desenvolvimento das lavouras do Meio-Oeste, com temperaturas sazonais acima do normal e períodos de chuva. Segundo a DTN, chuvas mais fortes são esperadas para o oeste e o norte do cinturão de milho nos EUA, o que pode causar inundações e dificultar o desenvolvimento do cereal.

Fonte: Beef Point

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *