Corona vírus e o mercado de ração

      Nenhum comentário em Corona vírus e o mercado de ração

Mais uma ameaça vinda da China tem causado problemas em nosso sistema financeiro e tem modificado o dia-a-dia dos brasileiros de forma drástica.

Enquanto uma parte se preocupa com a disseminação do vírus, outra parte está pensando nos ganhos que ele terá quando essa pandemia passar. Na data deste texto 15/03/2020, já temos um decréscimo dos casos na china, Wuhan que foi o marco zero do vírus, por lá já estão reabrindo fábricas e tudo começa a voltar a sua normalidade por lá.

Já no Brasil estamos começando a entrar no olho do furacão, empresas e escolas estão começando a entrar em recesso para que a disseminação do vírus seja contida com maior agilidade e os prazos sejam encurtados, Segundo o Ministério da Saúde estamos com 200 casos hoje e em questão de 24h tivemos um progresso de 39,5%.

Por mais sério que parece ser essa pandemia, ela pode ser contida com Boas Práticas de Higiene Pessoal e bom senso, se você estiver alguns dos sintomas, fique em casa e só se dirija ao hospital em caso de falta de ar.

E o que será do Brasil em meio a essa confusão, a bolsa em queda, dólar batendo a casa dos R$ 5,00 e o preço de insumos subindo?

Antes de tudo devemos lembrar que não é só o COVID-19, que tem afetado a economia mundial, e que diretamente nos afetam, a crise do petróleo e entre outros assuntos tem auxiliado para o atual cenário econômico.

Mas não temos com o que se preocupar, economicamente falando, o Brasil é um dos maiores fornecedores de alimentos de mundo e o que mais se precisa restabelecer nos próximos dias é o fornecimento de alimentos para esses países que tiveram a situação mais complicada por conta da pandemia.

Haverá os crescimentos produtivo das empresas exportadoras de grãos e carnes e com isso haverá uma calmaria no mercado financeiro. O mercado se manterá favorável aos Brasileiros que exportam produtos por muitos anos, pois dificilmente o dólar voltará a patamares que nos desfavorecem no mercado mundial.

Quanto a compra de insumos, infelizmente teremos que pagar o preço pelo progresso comercial e como um bom país capitalista repassar os custos nos preços dos produtos.

Atualmente as grandes empresas de premix adquirem as matérias primas para a produção desses produtos diretamente da China e aqui no Brasil elas somente fazem a quantificação de cada produto para poder fazer o produto que nós conhecemos com vitaminas e minerais.

Para que não tenhamos mais perdas produtivas temos que nos conscientizar e seguir as recomendações para evitar a disseminação do corona vírus,

Se em sua empresa ou cidade chegar o alerta de suspensão dos trabalhos e estudo, acate a recomendação e fique em casa, seja trabalhando remotamente ou aguardando o retorno das atividades normais.

Quanto mais rápido contornarmos as adversidades dessa pandemia, mais rápidos retomaremos nossos afazeres.

E para quem está de olho no mercado a hora se preparar é agora, pois, como os chineses não consumiram nossos produtos durante o ano novo chinês por estarem em quarentena em suas residências, o mesmo volta a se normalizar e dessa forma eles precisaram de mais embarques de carnes e grãos.

 

Felizmente nossa agricultura de precisão tem avançado a passos largos e com isso conseguimos alimentar os 1,3 bilhões da China e 209 milhões de brasileiros que aqui estão. A cada dia que passa novas ferramentas são apresentadas para que nossos agricultores e pecuaristas fiquem em débito com a nossa nação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *